SINTEPAV-CE MOBILIZOU CATEGORIA E FUNCIONÁRIOS PARA IREM ÀS RUAS NO DIA 28 DE ABRIL

SINTEPAV-CE MOBILIZOU CATEGORIA E FUNCIONÁRIOS PARA IREM ÀS RUAS NO DIA 28 DE ABRIL

Trabalhadores da Construção Pesada no Ceará e funcionários do SINTEPAV-CE estiveram nas ruas de Fortaleza, capital do Ceará, fortalecendo a mobilização contra as reformas do governo para os trabalhadores e aposentados na última sexta feira, dia 28 de abril.

A data ficará na história de luta da entidade que trabalha em defesa dos direitos dos trabalhadores. O cenário foi de mobilação social e canteiros e máquinas parados.

O Brasil está se mobilizando e nós, que fazemos a construção pesada no Ceará, não podemos ficar parados diante dessa manobra que o governo quer fazer para tirar direitos já adquiridos, afirmou Raimundo Nonato, presidente do SINTEPAV-CE e também presidente da Força Sindical no Estado do Ceará.

Durante as últimas semanas, o Sindicato intensificou as visitas às obras, colando cartazes nos canteiros e conversando com os trabalhadores sobre as perdas que teremos caso a proposta de reforma seja aprovada.

Para Raimundo, a adesão dos trabalhadores e da sociedade, como todo, revela a força que temos de lutar contra um governo que não está preocupado com a classe operária do país. Se essa reforma for aprovada viveremos um retrocesso e garantias trabalhistas estarão apenas na lembrança.

Nas ruas, o SINTEPAV-CE se juntou às inúmeras categorias que aderiram ao movimento mesmo sob a chuva que caía na sexta feira, 28 de abril. O grito do dia 28 foi: Não aceitamos que tirem nossos direitos!!

DIA 28 DE ABRIL – GREVE GERAL DE TODOS OS TRABALHADORES CONTRA AS REFORMAS DA PREVIDÊNCIA E TRABALHISTA

DIA 28 DE ABRIL – GREVE GERAL DE TODOS OS TRABALHADORES CONTRA AS REFORMAS DA PREVIDÊNCIA E TRABALHISTA

A greve nacional de sexta, 28 de abril, contra as reformas do governo e em defesa dos direitos não é de uma única categoria, de um único sindicato. A grande mobilização nacional é de todas as categorias profissionais, seus sindicatos, federações, confederações, é de todas as Centrais Sindicais unidas, que estão mobilizando suas bases, se aliando nessa luta.

O SINTEPAV-CE convoca a todos os trabalhadores para se unirem em defesa dos nossos direitos. Nossa sede e subsedes não terão atendimento nesse dia. Estaremos todos juntos nas ruas lutando contra as reformas do governo.

Junte-se à nós. Essa luta é também sua!

Desvio da CE-163 no município de Trairi ainda não foi concluído pelo Departamento Estadual de Rodovias

Desvio da CE-163 no município de Trairi ainda não foi concluído pelo Departamento Estadual de Rodovias

Rodovia é o principal acesso para as praias de Flecheiras e Guajiru.

Ainda não foi concluído o desvio da CE-163, no município de Trairi, Litoral Oeste do Ceará. A previsão era que o desvio ficasse pronto no fim da tarde desta terça-feira (25), mas o Departamento Estadual de Rodovias (DER), informou que a quantidade de água que passa pelo local tem dificultado os trabalhos.

As equipes do órgão estão lá desde sábado (22). Segundo o DER, funcionários do órgão estão fazendo o desvio para garantir o acesso às praias de Guajiru e de Flecheiras.

Por enquanto, as pessoas só chegam a esses locais através da faixa de areia, quando a maré está baixa. A CE-163 partiu em dois pontos quinta-feira (20), depois que um açude particular rompeu a barragem. Para recuperar a rodovia, o DER disse que deve demorar cerca de quarenta dias.

Fonte: G1
http://g1.globo.com/ceara/noticia/desvio-da-ce-163-no-municipio-de-trairi-ainda-nao-foi-concluido-pelo-departamento-estadual-de-rodovias.ghtml

Tribunal suspende licitação do último trecho da transposição do São Francisco

Tribunal suspende licitação do último trecho da transposição do São Francisco

Desembargador do TRF-1 concedeu liminar a concorrente que argumentou que vencedor da licitação foi consórcio cuja proposta era a de maior preço.

Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) concedeu nesta terça-feira (25) uma liminar (decisão provisória) que suspende a licitação do último trecho da transposição do rio São Francisco.
O desembargador Souza Prudente atendeu ao pedido de um dos consórcios que participaram da licitação. Esse consórcio argumentou que a proposta vencedora era mais cara.

Além disso, empresas questionaram uma mudança no edital do Ministério da Integração Nacional que fez com que fossem eliminadas do processo, sob a justificativa de falta de capacidade técnica.
A Advocacia Geral da União (AGU) e o Ministério da Integração serão notificados da decisão judicial. O ministério informou que vai recorrer, assim que receber a notificação.

A Construtora Passarelli, que apresentou a proposta mais barata, questionou a decisão na Justiça porque entende que tem todas as capacidades técnicas para a realização da obra.
A empresa afirma que “tem atestados de capacidade técnico-operacional que comprovam a experiência na atividade exigida, todavia não foram aceitos apenas em razão da vedação” de um item do edital que, segundo a construtora, não deveria ser considerado para rejeitar a proposta.

Para o Ministério da Integração, porém, as exigências técnicas que a construtora não têm são exigidas pelo governo federal desde 2011, o que, segundo a pasta, inviabiliza a contratação da Passarelli para a realização da obra.
O ministério diz ainda que “uma proposta mais vantajosa financeiramente não significa a proposta mais adequada para uma licitação”.

“Na verdade, algumas empresas foram inabilitadas porque a montagem de uma série de bombas de pequeno porte em uma mesma estrutura, mesmo alcançada a vazão mínima exigida no edital, não significa a mesma expertise necessária para a montagem individual de uma bomba de grande porte, cuja logística de transporte, montagem, comissionamento e operação é mais complexa”, explicou a pasta.

Na decisão judicial, o desembargador federal Souza Prudente afirma que “em princípio, o consórcio formado pelas empresas” que solicitaram a suspensão da licitação “teria comprovado, satisfatoriamente a sua capacidade técnico-operacional, não se justificando, assim, a sua eliminação precoce do certame”.

“Com estas considerações, defiro o pedido de efeito suspensivo formulado na inicial, para determinar a suspensão do procedimento licitatório em referência, até ulterior deliberação judicial”, conclui o desembargador.

Fonte: G1
http://g1.globo.com/politica/noticia/tribunal-suspende-licitacao-do-ultimo-trecho-da-transposicao-do-sao-francisco.ghtml

TRABALHADORES DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO ETA/TOCO APROVA PROPOSTA DE PAUTA

TRABALHADORES DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO ETA/TOCO APROVA PROPOSTA DE PAUTA

Os trabalhadores da PB Construções, obra da Estação de Tratamento ETA/TOCO em Caucaia/CE, também aprovaram por unanimidade a proposta de pauta para negociação 2017/2018 nesta manhã (25/04).

Os principais itens da pauta são:

1. Reajuste Salarial de 2016/2017 de 11%;
2. Reajuste Salarial 2017/2018 de 12%;
3. Cesta Básica de R$ 450,00;
4. Qualificado III (+ Topógrafo);
5. Horas Extras de segunda a sexta (80%), sábado (120%), domingo e feriado (150%);
6. Plano de saúde para todos os trabalhadores e dependentes;
7. Feriado de carnaval (segunda feira);
8. Data de Admissão do trabalhador a partir da data do ASO;
9. Aviso Prévio Indenizado;
10. Contrato de Experiência de 30 dias;
11. Manutenção das demais cláusulas da CCT 2015/2016.

Trecho da BR-116 em Fortaleza é interditado a partir desta terça-feira

Trecho da BR-116 em Fortaleza é interditado a partir desta terça-feira

A intervenção é para dar continuidade às obras de drenagem na Avenida Aguanambi, em Fortaleza.

Um trecho da BR-116 em Fortaleza, da rotatória com a Avenida Agunambi até o viaduto da Avenida 13 de Maio, no sentido Messejana/Centro, será interditado nesta terça-feira (25). De acordo com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), a intervenção é para dar continuidade às obras de drenagem na Avenida Aguanambi.

Em virtude da intervenção, o acesso à Avenida Pontes Vieira pela alça lateral do viaduto da Avenida 13 de Maio estará interditado. Portanto, o motorista que vinha da BR-116 e dobrava à direita nesta alça para acessar à Avenida Pontes Vieira não poderá mais fazer esta conversão.

A opção de desvio é utilizar a BR-116, entrar à direita na Rua Coronel João Carneiro e à esquerda na Rua João Lobo Filho, seguindo para a Avenida Pontes Vieira. Agentes do órgão estarão no local para orientar os motoristas.
O acesso à rotatória em direção à Avenida Eduardo Girão não sofrerá alteração, segundo a AMC. Os condutores oriundos da BR-116 podem continuar dobrando à esquerda para pegar a rotatória e seguir pela Avenida Eduardo Girão. A sinalização será alterada para informar e garantir a segurança de todos.

Fonte: G1
http://g1.globo.com/ceara/noticia/trecho-da-br-116-em-fortaleza-e-interditado-a-partir-desta-terca-feira.ghtml

EMPREGOS FORMAIS NA CONSTRUÇÃO, UMA ANÁLISE DO SALDO CAGED EM MARÇO/2017

EMPREGOS FORMAIS NA CONSTRUÇÃO, UMA ANÁLISE DO SALDO CAGED EM MARÇO/2017

Na análise dos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), divulgados pelo MTE – Ministério do Trabalho e Emprego, para o mês de março de 2017, tem-se que o conjunto dos setores da economia cearense perdeu -4.675 postos de trabalho formais, somente no mês de março. No 1º Trimestre do ano, a perda foi de -12.047 empregos e no acumulado dos 12 meses, a queda no número de postos de trabalho teve resultado ainda maior (-31.930).

Os resultados de março, demonstram que apenas o setor de Administração Pública gerou novos postos de trabalho (175), enquanto os demais setores obtiveram perdas, são eles: Comércio (-1.447); Construção (-1.258); Serviços (-1.022); Indústria de Transformação (-548); Agropecuária (-286); Serviços e Industria de Utilidade Pública (-235); Extrativa Mineral (-54). No acumulado do ano, os setores que mais destruíram postos de trabalho foram o Comércio (-5.476) e Serviços (-2.702). Já contabilizando os últimos 12 meses, os setores da Construção (-13.651) e do Comércio (-6.199) foram os que mais desempregaram. Apenas o setor de Administração Pública apresentou resultados positivos na avaliação de 2017 (485) e do acumulado dos doze meses (410).

Tabela 1 – Saldo de Emprego Formal, por Setores Econômicos, Ceará – 2017
Setores Março No Ano 12 meses
Saldo Saldo Saldo
Total -4.675 -12.047 -31.930
Extrativa mineral -54 -156 -370
Indústria de transformação -548 -1.443 -5.504
Serviços Ind. de Utilidade Pública -235 -175 -1.644
Construção Civil -1.258 -980 -13.651
Comércio -1.447 -5.476 -6.199
Serviços -1.022 -2.702 -3.465
Administração Pública 175 485 410
Agropecuária, extr vegetal, caça e pesca -286 -1.600 -1.507

Fonte: CAGED/MTE
Elaboração DIEESE/ SS SINTEPAV-CE

Analisando, exclusivamente, o setor da Construção, no Ceará, em março, foi observado uma queda de 1.258 postos de trabalho, e assim anulou o efeito positivo no mercado de trabalho observado em fevereiro (1.066), por isso, no acumulado do ano o setor apresentou perda de -980 postos de trabalho. Na avaliação mensal, as atividades que geram empregos foram: Construção de Rodovias e Ferrovias (57); Obras de Geração e Distribuição de Energia Elétrica e para Telecomunicações (47) e Instalações Elétricas (47). As atividades que mais desempregaram foram: Construção de Edifícios (-1.198) e Montagem de Instalações Industriais e de Estruturas Metálicas (-147). Especificando à análise mensal por subsetor, temos que a Construção de Edifícios perdeu -1.198 vagas de empregos, Obras de Infraestrutura criou -60 e Serviços Especializados para a Construção manteve-se estável.

Passando para análise da Classificação Nacional de Atividade Econômica (CNAE), que compõe a base da Construção Pesada, de acordo com a abrangência SINTEPAV-CE, constatou-se que o subsetor avançou com redução de -55 postos de trabalho em março de 2017, mesmo com o saldo negativo deste mês, o resultado anual segue positivo, totalizando 574 vagas geradas. Em 2017, das 14 atividades da Construção Pesada, seis apresentaram saldo positivo, com destaque para Construção de Rodovias e com saldo de 57 postos de trabalho. Das atividades que apresentaram perdas de emprego, salienta-se: Serviços Especializados para a Construção não Especificados Anteriormente (-137). Nos últimos doze meses, o subsetor de Construção Pesada apresentou déficit de empregos formais de -1.498, destaca-se: Serviços Especializados para a Construção não Especificados Anteriormente (-1.509). Dos subsetores que apresentaram saldo positivo, no mesmo período, temos: Construção de Rodovias e Rodovias (1.212) e Obras de Geração e Distribuição de Energia Elétrica e para Telecomunicações (818).
Gráfico 1- Saldo Acumulado de Emprego – CAGED – Ceará – 2010-2017

Fonte: CAGED/MTE
Elaboração DIEESE/ SS SINTEPAV-CE
*Não foram contabilizados trabalhadores da Montagem Industrial.

Comparando os resultados do mercado de trabalho na Construção Pesada, nos últimos oito anos, observou-se que na metade dos anos, o resultado do primeiro trimestre foi positivo (2010; 2014; 2016 e 2017). Em 2017, o saldo positivo foi de 574 postos de trabalho, resultado 20,4% inferior ao observado em 2016.
A expectativa é que haja um crescimento do número de vagas no mercado de trabalho da Construção Pesada, com os investimentos públicos em execução e previstos para o Ceará no ano de 2017.

TRABALHADORES DA BAC EÓLICA APROVARAM PROPOSTA DE PAUTA

TRABALHADORES DA BAC EÓLICA APROVARAM PROPOSTA DE PAUTA

Os trabalhadores da BAC Eólica, em Trairi/CE, também aprovaram por unanimidade a proposta de pauta para negociação 2017/2018 nesta manhã (24/04).

Os principais itens da pauta são:

1. Reajuste Salarial de 2016/2017 de 11%;
2. Reajuste Salarial 2017/2018 de 12%;
3. Cesta Básica de R$ 450,00;
4. Qualificado III (+ Topógrafo);
5. Horas Extras de segunda a sexta (80%), sábado (120%), domingo e feriado (150%);
6. Plano de saúde para todos os trabalhadores e dependentes;
7. Feriado de carnaval (segunda feira);
8. Data de Admissão do trabalhador a partir da data do ASO;
9. Aviso Prévio Indenizado;
10. Contrato de Experiência de 30 dias;
11. Manutenção das demais cláusulas da CCT 2015/2016.

NO CONSÓRCIO ÁGUAS DO CEARÁ, EM MISSÃO VELHA, TRABALHADORES APROVAM PROPOSTA DE PAUTA

NO CONSÓRCIO ÁGUAS DO CEARÁ, EM MISSÃO VELHA, TRABALHADORES APROVAM PROPOSTA DE PAUTA

Os trabalhadores da Ferreira Guedes/Tonniolo – Consórcio Águas do Ceará, em Missão Velha/CE, aprovaram por unanimidade a proposta de pauta para negociação 2017/2018 na manhã do dia 19/04.

Os principais itens da pauta são:

1. Reajuste Salarial de 2016/2017 de 11%;
2. Reajuste Salarial 2017/2018 de 12%;
3. Cesta Básica de R$ 450,00;
4. Qualificado III (+ Topógrafo);
5. Horas Extras de segunda a sexta (80%), sábado (120%), domingo e feriado (150%);
6. Plano de saúde para todos os trabalhadores e dependentes;
7. Feriado de carnaval (segunda feira);
8. Data de Admissão do trabalhador a partir da data do ASO;
9. Aviso Prévio Indenizado;
10. Contrato de Experiência de 30 dias;
11. Manutenção das demais cláusulas da CCT 2015/2016.