Desvio da CE-163 no município de Trairi ainda não foi concluído pelo Departamento Estadual de Rodovias

Desvio da CE-163 no município de Trairi ainda não foi concluído pelo Departamento Estadual de Rodovias

Rodovia é o principal acesso para as praias de Flecheiras e Guajiru.

Ainda não foi concluído o desvio da CE-163, no município de Trairi, Litoral Oeste do Ceará. A previsão era que o desvio ficasse pronto no fim da tarde desta terça-feira (25), mas o Departamento Estadual de Rodovias (DER), informou que a quantidade de água que passa pelo local tem dificultado os trabalhos.

As equipes do órgão estão lá desde sábado (22). Segundo o DER, funcionários do órgão estão fazendo o desvio para garantir o acesso às praias de Guajiru e de Flecheiras.

Por enquanto, as pessoas só chegam a esses locais através da faixa de areia, quando a maré está baixa. A CE-163 partiu em dois pontos quinta-feira (20), depois que um açude particular rompeu a barragem. Para recuperar a rodovia, o DER disse que deve demorar cerca de quarenta dias.

Fonte: G1
http://g1.globo.com/ceara/noticia/desvio-da-ce-163-no-municipio-de-trairi-ainda-nao-foi-concluido-pelo-departamento-estadual-de-rodovias.ghtml

Tribunal suspende licitação do último trecho da transposição do São Francisco

Tribunal suspende licitação do último trecho da transposição do São Francisco

Desembargador do TRF-1 concedeu liminar a concorrente que argumentou que vencedor da licitação foi consórcio cuja proposta era a de maior preço.

Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) concedeu nesta terça-feira (25) uma liminar (decisão provisória) que suspende a licitação do último trecho da transposição do rio São Francisco.
O desembargador Souza Prudente atendeu ao pedido de um dos consórcios que participaram da licitação. Esse consórcio argumentou que a proposta vencedora era mais cara.

Além disso, empresas questionaram uma mudança no edital do Ministério da Integração Nacional que fez com que fossem eliminadas do processo, sob a justificativa de falta de capacidade técnica.
A Advocacia Geral da União (AGU) e o Ministério da Integração serão notificados da decisão judicial. O ministério informou que vai recorrer, assim que receber a notificação.

A Construtora Passarelli, que apresentou a proposta mais barata, questionou a decisão na Justiça porque entende que tem todas as capacidades técnicas para a realização da obra.
A empresa afirma que “tem atestados de capacidade técnico-operacional que comprovam a experiência na atividade exigida, todavia não foram aceitos apenas em razão da vedação” de um item do edital que, segundo a construtora, não deveria ser considerado para rejeitar a proposta.

Para o Ministério da Integração, porém, as exigências técnicas que a construtora não têm são exigidas pelo governo federal desde 2011, o que, segundo a pasta, inviabiliza a contratação da Passarelli para a realização da obra.
O ministério diz ainda que “uma proposta mais vantajosa financeiramente não significa a proposta mais adequada para uma licitação”.

“Na verdade, algumas empresas foram inabilitadas porque a montagem de uma série de bombas de pequeno porte em uma mesma estrutura, mesmo alcançada a vazão mínima exigida no edital, não significa a mesma expertise necessária para a montagem individual de uma bomba de grande porte, cuja logística de transporte, montagem, comissionamento e operação é mais complexa”, explicou a pasta.

Na decisão judicial, o desembargador federal Souza Prudente afirma que “em princípio, o consórcio formado pelas empresas” que solicitaram a suspensão da licitação “teria comprovado, satisfatoriamente a sua capacidade técnico-operacional, não se justificando, assim, a sua eliminação precoce do certame”.

“Com estas considerações, defiro o pedido de efeito suspensivo formulado na inicial, para determinar a suspensão do procedimento licitatório em referência, até ulterior deliberação judicial”, conclui o desembargador.

Fonte: G1
http://g1.globo.com/politica/noticia/tribunal-suspende-licitacao-do-ultimo-trecho-da-transposicao-do-sao-francisco.ghtml

TRABALHADORES DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO ETA/TOCO APROVA PROPOSTA DE PAUTA

TRABALHADORES DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO ETA/TOCO APROVA PROPOSTA DE PAUTA

Os trabalhadores da PB Construções, obra da Estação de Tratamento ETA/TOCO em Caucaia/CE, também aprovaram por unanimidade a proposta de pauta para negociação 2017/2018 nesta manhã (25/04).

Os principais itens da pauta são:

1. Reajuste Salarial de 2016/2017 de 11%;
2. Reajuste Salarial 2017/2018 de 12%;
3. Cesta Básica de R$ 450,00;
4. Qualificado III (+ Topógrafo);
5. Horas Extras de segunda a sexta (80%), sábado (120%), domingo e feriado (150%);
6. Plano de saúde para todos os trabalhadores e dependentes;
7. Feriado de carnaval (segunda feira);
8. Data de Admissão do trabalhador a partir da data do ASO;
9. Aviso Prévio Indenizado;
10. Contrato de Experiência de 30 dias;
11. Manutenção das demais cláusulas da CCT 2015/2016.

Trecho da BR-116 em Fortaleza é interditado a partir desta terça-feira

Trecho da BR-116 em Fortaleza é interditado a partir desta terça-feira

A intervenção é para dar continuidade às obras de drenagem na Avenida Aguanambi, em Fortaleza.

Um trecho da BR-116 em Fortaleza, da rotatória com a Avenida Agunambi até o viaduto da Avenida 13 de Maio, no sentido Messejana/Centro, será interditado nesta terça-feira (25). De acordo com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), a intervenção é para dar continuidade às obras de drenagem na Avenida Aguanambi.

Em virtude da intervenção, o acesso à Avenida Pontes Vieira pela alça lateral do viaduto da Avenida 13 de Maio estará interditado. Portanto, o motorista que vinha da BR-116 e dobrava à direita nesta alça para acessar à Avenida Pontes Vieira não poderá mais fazer esta conversão.

A opção de desvio é utilizar a BR-116, entrar à direita na Rua Coronel João Carneiro e à esquerda na Rua João Lobo Filho, seguindo para a Avenida Pontes Vieira. Agentes do órgão estarão no local para orientar os motoristas.
O acesso à rotatória em direção à Avenida Eduardo Girão não sofrerá alteração, segundo a AMC. Os condutores oriundos da BR-116 podem continuar dobrando à esquerda para pegar a rotatória e seguir pela Avenida Eduardo Girão. A sinalização será alterada para informar e garantir a segurança de todos.

Fonte: G1
http://g1.globo.com/ceara/noticia/trecho-da-br-116-em-fortaleza-e-interditado-a-partir-desta-terca-feira.ghtml

EMPREGOS FORMAIS NA CONSTRUÇÃO, UMA ANÁLISE DO SALDO CAGED EM MARÇO/2017

EMPREGOS FORMAIS NA CONSTRUÇÃO, UMA ANÁLISE DO SALDO CAGED EM MARÇO/2017

Na análise dos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), divulgados pelo MTE – Ministério do Trabalho e Emprego, para o mês de março de 2017, tem-se que o conjunto dos setores da economia cearense perdeu -4.675 postos de trabalho formais, somente no mês de março. No 1º Trimestre do ano, a perda foi de -12.047 empregos e no acumulado dos 12 meses, a queda no número de postos de trabalho teve resultado ainda maior (-31.930).

Os resultados de março, demonstram que apenas o setor de Administração Pública gerou novos postos de trabalho (175), enquanto os demais setores obtiveram perdas, são eles: Comércio (-1.447); Construção (-1.258); Serviços (-1.022); Indústria de Transformação (-548); Agropecuária (-286); Serviços e Industria de Utilidade Pública (-235); Extrativa Mineral (-54). No acumulado do ano, os setores que mais destruíram postos de trabalho foram o Comércio (-5.476) e Serviços (-2.702). Já contabilizando os últimos 12 meses, os setores da Construção (-13.651) e do Comércio (-6.199) foram os que mais desempregaram. Apenas o setor de Administração Pública apresentou resultados positivos na avaliação de 2017 (485) e do acumulado dos doze meses (410).

Tabela 1 – Saldo de Emprego Formal, por Setores Econômicos, Ceará – 2017
Setores Março No Ano 12 meses
Saldo Saldo Saldo
Total -4.675 -12.047 -31.930
Extrativa mineral -54 -156 -370
Indústria de transformação -548 -1.443 -5.504
Serviços Ind. de Utilidade Pública -235 -175 -1.644
Construção Civil -1.258 -980 -13.651
Comércio -1.447 -5.476 -6.199
Serviços -1.022 -2.702 -3.465
Administração Pública 175 485 410
Agropecuária, extr vegetal, caça e pesca -286 -1.600 -1.507

Fonte: CAGED/MTE
Elaboração DIEESE/ SS SINTEPAV-CE

Analisando, exclusivamente, o setor da Construção, no Ceará, em março, foi observado uma queda de 1.258 postos de trabalho, e assim anulou o efeito positivo no mercado de trabalho observado em fevereiro (1.066), por isso, no acumulado do ano o setor apresentou perda de -980 postos de trabalho. Na avaliação mensal, as atividades que geram empregos foram: Construção de Rodovias e Ferrovias (57); Obras de Geração e Distribuição de Energia Elétrica e para Telecomunicações (47) e Instalações Elétricas (47). As atividades que mais desempregaram foram: Construção de Edifícios (-1.198) e Montagem de Instalações Industriais e de Estruturas Metálicas (-147). Especificando à análise mensal por subsetor, temos que a Construção de Edifícios perdeu -1.198 vagas de empregos, Obras de Infraestrutura criou -60 e Serviços Especializados para a Construção manteve-se estável.

Passando para análise da Classificação Nacional de Atividade Econômica (CNAE), que compõe a base da Construção Pesada, de acordo com a abrangência SINTEPAV-CE, constatou-se que o subsetor avançou com redução de -55 postos de trabalho em março de 2017, mesmo com o saldo negativo deste mês, o resultado anual segue positivo, totalizando 574 vagas geradas. Em 2017, das 14 atividades da Construção Pesada, seis apresentaram saldo positivo, com destaque para Construção de Rodovias e com saldo de 57 postos de trabalho. Das atividades que apresentaram perdas de emprego, salienta-se: Serviços Especializados para a Construção não Especificados Anteriormente (-137). Nos últimos doze meses, o subsetor de Construção Pesada apresentou déficit de empregos formais de -1.498, destaca-se: Serviços Especializados para a Construção não Especificados Anteriormente (-1.509). Dos subsetores que apresentaram saldo positivo, no mesmo período, temos: Construção de Rodovias e Rodovias (1.212) e Obras de Geração e Distribuição de Energia Elétrica e para Telecomunicações (818).
Gráfico 1- Saldo Acumulado de Emprego – CAGED – Ceará – 2010-2017

Fonte: CAGED/MTE
Elaboração DIEESE/ SS SINTEPAV-CE
*Não foram contabilizados trabalhadores da Montagem Industrial.

Comparando os resultados do mercado de trabalho na Construção Pesada, nos últimos oito anos, observou-se que na metade dos anos, o resultado do primeiro trimestre foi positivo (2010; 2014; 2016 e 2017). Em 2017, o saldo positivo foi de 574 postos de trabalho, resultado 20,4% inferior ao observado em 2016.
A expectativa é que haja um crescimento do número de vagas no mercado de trabalho da Construção Pesada, com os investimentos públicos em execução e previstos para o Ceará no ano de 2017.

TRABALHADORES DA BAC EÓLICA APROVARAM PROPOSTA DE PAUTA

TRABALHADORES DA BAC EÓLICA APROVARAM PROPOSTA DE PAUTA

Os trabalhadores da BAC Eólica, em Trairi/CE, também aprovaram por unanimidade a proposta de pauta para negociação 2017/2018 nesta manhã (24/04).

Os principais itens da pauta são:

1. Reajuste Salarial de 2016/2017 de 11%;
2. Reajuste Salarial 2017/2018 de 12%;
3. Cesta Básica de R$ 450,00;
4. Qualificado III (+ Topógrafo);
5. Horas Extras de segunda a sexta (80%), sábado (120%), domingo e feriado (150%);
6. Plano de saúde para todos os trabalhadores e dependentes;
7. Feriado de carnaval (segunda feira);
8. Data de Admissão do trabalhador a partir da data do ASO;
9. Aviso Prévio Indenizado;
10. Contrato de Experiência de 30 dias;
11. Manutenção das demais cláusulas da CCT 2015/2016.

NO CONSÓRCIO ÁGUAS DO CEARÁ, EM MISSÃO VELHA, TRABALHADORES APROVAM PROPOSTA DE PAUTA

NO CONSÓRCIO ÁGUAS DO CEARÁ, EM MISSÃO VELHA, TRABALHADORES APROVAM PROPOSTA DE PAUTA

Os trabalhadores da Ferreira Guedes/Tonniolo – Consórcio Águas do Ceará, em Missão Velha/CE, aprovaram por unanimidade a proposta de pauta para negociação 2017/2018 na manhã do dia 19/04.

Os principais itens da pauta são:

1. Reajuste Salarial de 2016/2017 de 11%;
2. Reajuste Salarial 2017/2018 de 12%;
3. Cesta Básica de R$ 450,00;
4. Qualificado III (+ Topógrafo);
5. Horas Extras de segunda a sexta (80%), sábado (120%), domingo e feriado (150%);
6. Plano de saúde para todos os trabalhadores e dependentes;
7. Feriado de carnaval (segunda feira);
8. Data de Admissão do trabalhador a partir da data do ASO;
9. Aviso Prévio Indenizado;
10. Contrato de Experiência de 30 dias;
11. Manutenção das demais cláusulas da CCT 2015/2016.

21 DE ABRIL – DIA DE TIRADENTES

21 DE ABRIL – DIA DE TIRADENTES

Em virtude ao Feriado de Tiradentes – 21 de abril, não teremos expediente em nossa sede e subsedes nos dias 21 de abril de 2017, sexta feira. Retornaremos às nossas atividades normais na segunda feira, dia 24 de abril.

Quem foi Tiradentes?

Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes (Fazenda do Pombal , batizado em 12 de novembro de 1746 — Rio de Janeiro, 21 de abril de 1792) foi um dentista, tropeiro, minerador, comerciante, militar e ativista político que atuou nos domínios portugueses no continente americano (Brasil colonial,1530-1815), mais especificamente nas capitanias de Minas Gerais e Rio de Janeiro. No Brasil, é reconhecido como mártir da Inconfidência Mineira, patrono cívico do Brasil, patrono também das Polícias Militares dos Estados e herói nacional.

O dia de sua execução, 21 de abril, é feriado nacional. A cidade mineira de Tiradentes, antiga Vila de São José do Rio das Mortes, foi renomeada em sua homenagem. Seu nome está inscrito no Livro dos Heróis da Pátria, desde 21 de abril de 1992.

Para saber mais veja:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Tiradentes

NO CRATO-CE, OS TRABALHADORES APROVAM PROPOSTA DE PAUTA CCT 2017/2018

NO CRATO-CE, OS TRABALHADORES APROVAM PROPOSTA DE PAUTA CCT 2017/2018

Os trabalhadores da CLC, no Crato, também aprovaram por unanimidade a proposta de pauta para negociação 2017/2018 nesta manhã (20/04).

Os principais itens da pauta são:

1. Reajuste Salarial de 2016/2017 de 11%;
2. Reajuste Salarial 2017/2018 de 12%;
3. Cesta Básica de R$ 450,00;
4. Qualificado III (+ Topógrafo);
5. Horas Extras de segunda a sexta (80%), sábado (120%), domingo e feriado (150%);
6. Plano de saúde para todos os trabalhadores e dependentes;
7. Feriado de carnaval (segunda feira);
8. Data de Admissão do trabalhador a partir da data do ASO;
9. Aviso Prévio Indenizado;
10. Contrato de Experiência de 30 dias;
11. Manutenção das demais cláusulas da CCT 2015/2016.